Que idade para começar a namorar

Qual a idade certa para começar a namorar? bíblia. facebook; twitter; É possível que em algum momento de sua vida seu pai ou sua mãe tenha brincado com você dizendo mais ou menos assim: “Você só vai namorar depois dos 18 anos”, ou, “você só vai namorar só depois dos 21 anos”. Você pode estar se perguntando se já tem idade suficiente para ter um namorado ou começar a se relacionar. Não existe uma resposta fácil que seja adequada para todo mundo, pois você pode ter pais mais rígidos ou uma educação cultural ou religiosa diferente. É necessário fazer algumas perguntas para si mesma e pedir conselhos de pessoas em quem confia para decidir quando é a hora ... Na sua opinião, qual é a idade apropriada para um jovem começar a namorar? ․․․․․․․․․․ Agora faça a mesma pergunta a seu pai ou a sua mãe, ou aos dois, e escreva a resposta aqui. ․․․․․․․․․․ É possível que o primeiro número que você escreveu seja menor que o segundo. Ou talvez não. Tendo presente isso e tendo claro que a meta do namoro é que o casal de namorados se conheça para, caso discirnam, se casem, a resposta sobre a idade certa para começar o namoro é esta: a idade que aquela moça e aquele rapaz já estejam preparados para casar e para terem filhos. Isso não significa que tenham que ter casa própria e ... Querem antecipar tudo, ser adultos mais cedo, começar a ter certos direitos mais cedo e, claro está, começar a namorar mais cedo. Mas, afinal, existe uma idade certa para se começar a namorar? Em que é que nós, adultos, nos baseamos para estipular uma idade concreta, em que permitiremos aos nossos filhos namorar? Assim concluo que a idade certa para namorar seja aquela em que a pessoa refletiu bem a respeito dos objetivos do namoro cristão que pretende começar, onde pesou todos os prós e contras de iniciar esse relacionamento naquele momento de sua vida, onde pensou, no caso de ser muito novo (a), em todas as consequências que o namoro trará à sua ... A primeira resposta a essa pergunta é “não, não existe idade certa para começar a namorar”. Porém, há prós e contras que surgem ao longo do tempo, às vezes descobertos durante o namoro, ou até mesmo com o seu fim.

Oii Luba, turma, editores, gatas e todo tipo de coisa que pode estar vendo ou lendo isso. Essa é a história de como um ex meu ficou obcecado por mim. (Essa história pareci de um nice people, mas não rola xingamento, então não sei como identificar kk)

2020.09.12 17:23 NaomyChan Oii Luba, turma, editores, gatas e todo tipo de coisa que pode estar vendo ou lendo isso. Essa é a história de como um ex meu ficou obcecado por mim. (Essa história pareci de um nice people, mas não rola xingamento, então não sei como identificar kk)

(Vamos um pouco pro passado, inicio do ano em fevereiro) Antes de a gente começar a namorar com ele, eu conheci uma menina ( vamos chamar ela de Rainara) e queria muito fica com ela, porém ela tava namorando, mas tinha dito que se a gente se encontrasse de novo nos poderíamos ficar se eu quiser se, logico que eu aceitei, como na época esse cara o Cars era meu melhor amigo, eu contei pra ele. (Se passou, agora em Julho) Eu era muito próxima do Cars, e ele começou a gostar de mim e me pediu em namoro, eu aceitei porque achei que gostava ele, umas semanas depois, eu tava percebendo que eu tava gostando da Rainara de um jeito diferente, ai eu me toquei que eu gostava do Cars como amigo e senti a algo mais pela Rainara. Terminei o namoro com ele. (Agora vamos pra, quinta feira agora, dia 10 de setembro) Eu pedi a Rainara em namoro e ela aceitou, no dia seguinte eu coloquei que tava namorando nos status e o Cars veio encher meu saco. (Hoje dia 12 de setembro rolo o seguinte dialogo, copiei a conversa do WhastApp mesmo porque é mais fácil como ele digita palavra por palavra eu tive que da meu jeito pra n fica tão longo) [02:55, 12/09/2020] Ser Insuportável: Vc Foi Desleal A mim Se era Afim Dela Não tinha Aceitado Namorar Cmg Como dizia Me amar Amando Outra Isso Tudo So por não estou ai Olha so Fassamos assim estou disposto a esquecer tudo isso apenas volte pra mim e vamos retomar um futuro que ainda temos pela frente
[08:55, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Vc sabe q tem como gostar de 2 pessoas ao mesmo tempo neh? No caso n é só pq você não ta aqui. Entenda EU TO NAMORANDO
[10:33, 12/09/2020] Ser Insuportável: Otimo Entt Pq Não nos 3?
[10:34, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Pq eu n gosto mais de vc? Entenda
[10:34, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Eu n gosto mais de vc
[10:39, 12/09/2020] Ser Insuportável: Mentira Isso E mentira E vc sabe So ta dizendo isso Pra que eu pare de insistir Mas não vou Pq eu te amo Quem ama cuida protege da carinho e nunca abandona Não faz isso cmg vey porfv volta pra mim🥺❤️ Quando nunca mais Achei Que fosse Feliz
[10:43, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Cara
[10:43, 12/09/2020] Ser Insuportável: Deus te colocou
[10:43, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Vai te fude
[10:43, 12/09/2020] Ser Insuportável: Na Minha
[10:43, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Entende
[10:43, 12/09/2020] Ser Insuportável: Vida
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: EU NÃO TE QUERO MAIS, EU NÃO GOSTO DE VOCÊ, EU NÃO TE AMO MAIS
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Entende
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: EU TO FELIZ NAMORANDO UMA GAROTA INCRÍVEL
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Entende isso
[11:10, 12/09/2020] Ser Insuportável: Mentiraaaaaaaaaa Pohaaaaaaa Para de mentir Pra mim Vc me ama Se Não amasse não teria me dado uma oportunidade
[11:10, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: desculpa
[11:10, 12/09/2020] Ser Insuportável: E vc que não entende isso
[11:11, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: mas acho q ta confundindo as coisas
[11:11, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não
[11:11, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não to
[11:11, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: como eu tinha falando antes, EU CONFUNDI AMIZADE COM AMOR, EU NÃO QUERO VOCÊ MAIS, EU TO NAMORANDO COM UMA GAROTA, entende as coisas! Não se confunda, se tu acha q é mentira o trem deu ta namorando eu te mando print deu pedindo ela em namoro
[11:13, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: entende cara: eu n quero vc
[11:14, 12/09/2020] Ser Insuportável: Olha eu posso ate se apaixonar por outra pessoa o que eu acho dificl e o coração obedecer Ele so pertence a vc Não vou deixar Vc Ir Eu amo vc e so quero vc Pra mim Não me peça para entender O impossível Mas eu peço para você compreender que eu te amo e eu não quero te perder
[11:16, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: cara só supera
[11:16, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: e para de encher a porra do meu saco
[11:16, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: tu ta a quase 1 mês no meu pé
[11:17, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: já n aquento mais vc
[11:17, 12/09/2020] Ser Insuportável: Fala o que vc quizer Mas eu não vou Desistir Ja disse Não vou
[11:19, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: só para de manda msg
[11:19, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: agradeço
[11:20, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não Vou Para Vou mandar Ate Vc Perceber Que o unico Amor Da Sua Vida Sou eu
[11:22, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: O porra, para de ser obcecado por mim! Eu n gosto de vc!!
[11:23, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não dá sempre que eu penso em você meu coração dispara sempre que eu tô dormindo tô querendo contigo sempre quando eu não tô fazendo nada tô sempre pensando em você não dá para esquecer um grande amor
[11:23, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: cara vc ta parecendo um psicopata obcecado, isso ta mt estranho e tbm fica mais estranho ainda pq vc é maior de idade, velho só para, só me deixa em paz Ai eu dei um block Minha namorada mandou mensagem pra ele falando que era pra ele parar de me incomodar, se ele quiser se amizade tava tranquilo que ela não se importava, mas que ele confundiu as coisas, etc (a mesma ladainha que eu já tinha falado) ele foi e xingo ela de todos os nomes possíveis e falou que a culpa de eu e o Cars terminamos era dela, sendo que a culpa foi minha de confundir as coisa E esse é o fim, espero que ele não me procure mais. Tenha um bom dia Sr. Leitor ^^
submitted by NaomyChan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 18:04 Yumi-Mochizuki Sou a babaca por não ter tirado minha amiga de um relacionamento tóxico?

Olá Luba, Editores, possível convidado e para todos os animais plantas e átomos que estão lendo ou assistindo, não sei porque não sou vidente.
Bom, essa história é recente, então não tem um final mesmo, apenas...não sei, a parte 1? Porque pelas circunstâncias, parece que ainda vai continuar, mas espero que não continue e quero que aconteça isso com ninguém, então antes de começar quero falar que saiba que nunca, NUNCA incentive aqueles tipos de namoros entre pessoas mais novas com pessoas muito mais velhas, não quero que ninguém, NINGUÉM cometa o mesmo erro que eu, mas cometi ele sem saber dessa parte, então, antes também de namorar, saiba pelo menos a idade do seu parceiro.
Então, faz alguns meses atrás que isso aconteceu, eu jogava um aplicativo que vou chama-lo de CarlsApp (só pela história começar por ele já posso ver que eu sou a babaca por ter ido pra lá) estava eu andando por umas salas de conversa até entrar numa sala onde conheci 5 pessoas, mas iremos focar em 2, vamos chama-los de Rainara, a garota, e Carls, o garoto, conheci Rainara e Carls, pensa numas pessoas legais, engraçadas e fofas, foi assim que pensava dos 2, estávamos conversando de boa nós 6, ficamos super amigos, principalmente Carls, Rainara e eu, ninguém ali se conhecia pessoalmente, todo mundo morava em parte diferente do Brasil, e Carls morava no Japão, então basicamente éramos amigos da internet, tudo de boa, saudável até aí, passou alguns meses e descobrimos que Carls e Rainara se gostavam, muito fofo pra todos nós, um cara legal com uma garota legal, muito fofo, passou umas semanas, e vimos que Carls pediu a Rainara em namoro, mas ninguém sabia se ela tinha aceitado, porque ela estava na dúvida, uma galera incentivava, pra mim estava no "algo de errado não está certo" mas como não via nada de mal então pra mim tanto faz, passou um tempo e comecei a ver que Carls estava dando em cima de mim, fiquei surpresa e ao mesmo tempo fiquei muito sla, não sei dizer, não gostava dele, não sabia muita coisa e muito menos não sabia se a Rainara tinha aceitado, e se sim? Eu não queria ser uma amiga má e corresponder o mesmo que o Carls fazia, perguntei pra ele como forma de mudar assunto (pois tava ficando muito doido o assunto e tava muito na cara que ele estava dando em cima de mim e tava só piorando) se a Rainara tinha aceitado, ele falou que ela não tinha aceitado, tinha ficado triste mas pelo menos tinha eu falando com ele, não estava convencida e ao mesmo tempo fiquei "cara, ele gosta de mim?" Como não sabia de nada , fui perguntar pra Rainara e ela falou que sim, ela tinha aceitado namorar ele, então eu falei logo o porquê tinha perguntado, e ela riu no início e depois pareceu chateada, mas no final da conversa ela simplesmente falou " normal, é o jeito dele", mano, e vamos de corna mansa, porque ele até falou depois que ele tinha até recebido nuds de umas outras garotas e começou a dá mais em cima de umas meninas, inclusive de mim, fiquei enojada porque ele fazia aquilo mas quando ele via ela falando com uns caras ele não gostava, ele ficava super no "você não me ama" e tals, passado umas 1 ou 2 semanas, tudo "normal" tinha ido assistir TV com meus irmãos, até que vi que minha mãe pegou meu celular enquanto tava lá assistindo, ela viu meus desenhos no cell, os vídeos que eu estava vendo, minhas mídias, super de boa até que ela viu minhas conversas, ela ficou chocada especificamente com a conversa minha e do Carls, ela começou a me dá sermão de que esse cara tava dando em cima de mim, era um cara nojento, concordei com minha mãe, pensávamos do mesmo jeito em relação a ele, então ela falou pra eu bloquear ele, e como uma boa filha, obedeci, não sei se foi uma escolha correta, mas isso foi o suficiente pra ver que Carls era muito pior que um namorado que corna minha amiga. Alguns dias depois, vi que o Carls e a Rainara, tinham me bloqueado, o Carls eu já sabia o porquê, mas a Rainara não, fiquei desesperada, pois ela era muito legal e gostava de falar com ela, então é aí que surge mais 2 pessoas, meus dois melhores amigos, vou chama-los de Zarls e Karls, Zarls falou que era melhor deixar ela com o relacionamento dela com o moço, porque se ela fosse minha amiga de verdade ela não teria me bloqueado, mas falei que tentaria mais uma vez e foi o que eu fiz, infelizmente minha última carta foi voltar pro CarlsApp, até ali não tinha mais voltado pois estava sofrendo ataques de pessoas que nunca vi na minha vida (uns seguidores do Carls) e aquele lugar me trás lembranças ruins, mas voltei pra tentar falar com a Rainara, ela não me bloqueou lá e falei com ela e a mesma disse que o Carls tinha ameaçado ela dizendo que se ela não me bloqueasse, ele não iria mais falar com ela, porque se ela amasse ele ela faria isso e tal (ou seja, outra chantagem) então eu resolvi falar pra ela que isso que estava acontecendo não é normal, que isso estava ficando super ruim principalmente pro lado dela, depois lembrei de um fato que fazia com que isso ficasse pior ainda, ela tinha 14 enquanto ele tinha 18, tipo, ele era maior de idade e ela estava num meio desse tipo de relacionamento com 14 ( outro fato que acredito eu que seje a parte que mais me fez ficar longe dele, foi que ele disse uma frase que me faz querer apertar o pescoço da pessoa que fala isso: " idade é só um número", " cara, tô nem aí, meu primo tem 35 e namora uma menina de 13, de boa, idade não impede o amor") Tentei convence-la ao máximo mas ela disse que amava ele, ele a amava, "quem sabe que eles se encontrem, aí viram um casal de verdade" (sim, ela realmente disse isso) e um monte de coisas desse tipo, pedi ajuda pros meus 2 amigos, o Zarls falou mais uma vez pra deixar ela, que quando ela perceber ela vai ver que fui uma boa amiga e que eu tentei ajudar mas ela não quis ouvir, já Karls falou pra ela tomar no c* e que era pra ela ser mais feminista e menos burra (concordei demais com ele), ouvi o Zarls e não falei mais com ela, desde então não tenho mais notícias relacionadas a o casal, o Carls tentou falar comigo no app mas decidi que nunca mais entraria lá. Todo mundo que eu falo e participou da história está bem, o Zarls está feliz por ter me ouvido e meu deu todo o apoio pra me ajudar a superar essa história, Karls ficou triste por eu não ter mandado ela tomar no c*, mas ele foi um grande amigo como sempre e também me deu muito apoio, minha mãe está feliz por eu ter parado de falar com o casal, ela ainda faz o mesmo sermão e fala pra eu aprender com isso e pra mim ela foi uma mãe muito incrível como sempre, pois sem ela eu nunca teria visto o quão tóxico ele era e o quão falsa e burra era a Rainara, mas a história não acaba assim, se não, não teria colocado no,título " eu fui a babaca?" Enquanto eu assistia a turma-feira, vi que a Rainara me desbloqueou e está tentando voltar a falar comigo, sinto que não desejo falar com ela, pois depois disso tudo, tenho a mínima vontade de querervoltar a reviver a história, meus amigos já falam que é melhor não, que isso só vai piorar, mas sinto que ainda não fiz nada pra ajudar e que ela pode está precisando da minha ajuda, mas mesmo depois desse pensamento, bloqueei ela, pois não quero mais falar com ela, não quero mas voltar a falar com os dois, nunca mais quero ver esses dois, mas as vezes me pego pensando que isso tudo aconteceu por minha causa. Será que na verdade eu fui a babaca dessa história? Tudo isso aconteceu por causa de mim ou não? Gostaria muito que vocês me falassem, então foi isso minha gente, muito obrigada por ler.
Caso queira ler isso também: Sei que isso tem nada haver com o " eu fui o babaca?" Mas gostaria de dá uma moral, nunca namore virtualmente? Sempre conheça a pessoa antes de namorar essa? Cuidado com quem você fala? Obedeça seu pai e sua mãe? Não! Bem... Sim, mas essa não é a moral, a moral é: nunca entre nesses aplicativos de falar com pessoas virtualmente usando personagens como aquele, sempre dá errado, se você namorar alguém por lá, você está destinado a ser corno.
submitted by Yumi-Mochizuki to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.04 00:36 Lorde3xtreme Aquele que precisa esperar até os 18 para ser feliz.

Quero dizer logo de inicio, que isso não um descurso de odio, apenas um resumo de uma grande historia. Eu n quero disctorcer nenhum dos fatos, então serei complemente sincero no que digo. Alguns momentos pdoem ser engraçados e outros de puro "desespero". Dito isso, boa leitura. Olá luba, Editores, Gatas(fofinhas/deusas) e turma. Eu tenho 16 anos e dês dos 13 eu tenho depressão, eu fui uma pessoa que basicamente só se importava em tentar perder a virgindade, dar bjs etc. Eu causei muitos problemas para meus pais devido a garotas. Eu furtei meus pais, cortei os braços, tudo por causa de garotas. Eu mudei em 2020, me tornei uma pessoa madura, assumi todos os meus erros e honestamente, estou com minhas opniões fixas sobre muitas coisas que dificilmente podem mudar. Bom, agora vou lhes apresentar 6 personagens que são crucias para essa grande. Mãe, Pai e avó. Vamos chama-lós de "treade terrorista". Agora para minhas salvadoras. Giulia, livia e Jennyfer, mais conhecidas como Pudin, batata e floquinha, minhas melhores amigas, e as pessoas que mais amo em meus 16 anos. Eu conheci pudin no inicio de 2020, no amino, uma rede social de comunidades de diversos temas; k-pop, RGPs, series e etc. Em uma comunidade já morta de RPG eu encontro um belo perfil, de uma personagem bem bonita. Eu a chamo no privado e começamos a conversar de boas, dai surigiro um RolePlay. Ela prontamente aceita e cenos por varios dias. Eu sou bastante sociavel, mesmo n saindo de casa. Nós nos falavamos bastante em off. Após uma semanas de conversa nós trocamos instagrans, descobri que ela é uma artista mirin, e honesmente eu nunca vi coisas tão bem detalhadas. Após mais dias de conversa nós trocamos numeros de zap, nós já estavamos bem intimos, conversamos todos os dias e trocavamos fotos comuns. Ela é uma loira de olhos azuis, patricinha e fdp, porém a amo. (Leva na brincadeira gih ksk). Após eu me apaixonar por ela, oque seria óbivio. Ela tbm disse que gostava de mim, e eu fiquei hyper feliz. Após alguns meses o "interresse foi se perdendo", ela disse que namoraria cmg, caso eu morasse em curitiba (eu sou do RJ). Enfim, eu me entristeci, mas sejamos honestos, namoro é passageiro, amizade é eterna. Agora vou entroduzir a batata, n lembro como eu a conheci, mas foi graças a gih, pós elas são melhores amigas. Após alguns meses nós nos consideravamos irmãos basicamente. Ela me ajudou tanto quanto a gih, e eu as agradeço sempre que posso, elas querem me bater por causa disso ksk. Livia me ajudou a ''superar'' a gih, mesmo eu ainda tendo sentimos fortes por ela. Enfim, vou lhe entroduzir a sexta pessoa, Floquinha, eu a chamo assim por causa das personagens de RPGs dela, são todas brancas como neve hehe. Ela é como uma.. mãe ? Irmã mais velha ? N sei descreve-lá, só sei que ela é importante. Agora vamos para duas historias. Minha mãe é uma completa karen, e eu posso provrar. Nós fomos numa churrascaria a algumas semanas atrás, eu, meus pais e meus avós (meu avó emprestado n ofc). O local estava lotado, e mesmo assim nós entramos, fizemos um pedido, dois churrascos mistos, que normalmente um desses vinha bastante carne, mas como o lugar estava lotado eles diminuiram a quantidade de carne. Quando a comida chegou minha mãe disse "n é possivel". Eu n me importei muito e fui comer. Eles reclamaram o almoço todo, dai minha mãe chamou a garçonete, é a conversa foi +/- assim:
Mãe: Amiga me tira uma duvida, vocês colocaram pouca carne
Moça: O gerente que determina isso.
Mãe: N teria como vc me dar mais carne (de graça)
Moça: Isso vc resolve com o gerente, ele ta na churrasqueira. A moça da as costas e segue com seu trabalho. Ela foi no gerente e reclamou, eu n pude ouvir mas apenas imagine uma karen sem ração querendo algo de graça. Ela volta com uma postura de "fodona" (uma coisa que ela se alto intitula), dizendo com arorgancia "Vai vim mais carne pra nós". A garçonete chega com pequenos pedaços de carne, uma linguiça partida e uma coxinha de frango. Ela reclama novamente e come, puta dnv. Eu n tinha comido frango, pq eu dei o meu pedaço para o meu avó postiço. Meu pai havia comido um, e quando eu fui pegar ele tomou do meu prato e disse que eu já tinha comido, Claramente ele n viu a minha ação. Eu ignoro. Minha mãe começa a falar merda como sempre. Então a conversa toma esse rumo.
Mãe: Nunca vi da pouca comida pra gente.
Eu: Bem o lugar está lotado, então era de se esperar que ia vir pouca comida.
Mãe: fds, nós estamos em 5 pessoas, como eles n viram isso ?
Eu: Dnv, o lugar ta cheio, e tem gente aqui com mais de 5 pessoas.
Mãe: Ah cala a boca, n vou discutir com um petisma. (Eu n sou bolsominion e nem petista).
Eu: Ok karen, cê ta certa: Todos ficam do lado dela, sendo que ela está errada, mas ok. Uma coisa a se destacar é o olhar de nojo que a minha vó dava pra mim o almoço todo. Eu tenho cabelo vermelho, uma mão de esmalte preto e "GoStO dE cOiSas De GaYs". Certo, vou por um ponto aqui, no cardapio n esta dito que tem que vir uma quantitade especifica, então eles podem controlar isso como bem entender. Já passaram raiva o sufiente ? Então se preparem. Hoje, nesse dia que eu estou escrevendo. Ela alcançou o pico do pico do estresse. Ela pediu pra ir na rua cmg, devido a alguns problemas que tive na noite passada eu recusei, n estava com a cabeça pra sair do meu quarto, e a depressão n ajuda. Enfim, ela ficou outa, eu fui jogar o lixo fora e quando voltei fui para o meu quarto. Ela chegou calmamente e me perguntou:
Mãe: Você realmente n vai cmg na turma meu filho ?
Eu: N mãe, eu n to muito bem e tals mas a senh- Ela me intenrrompe com um atk de furia, pegando meu xbox e jogando contra o chão, o chutando. Ela pega todas as minhas roupas pretas e começa a colocar em uma sacola. Dizendo que que eu sou uma pessoa egoista, fria, que tem raiva dos outros sem motivo, que eu sou interreseiro. Dentre outras coisas. Eu me controlei, n falei absolutamente nada e comecei a dobrar as roupas "claras e lindas" na visão dela. Dps do choque, dela começar a me ignorar e ficar se fazendo de vitima para o pai, eu desabei. Eu chegei no limite da depressão, e se vc viu os videos do lubam sabe do que eu to falando. Eu pensei, pensei, e com as lagrimas e soluços eu peguei meu celular. Eu pedi, implorei ajuda, minhas melhores amigas vieram e me acalmaram. Outros amigos se pronunciaram, eu n posso dizer o nome de todos, mas.. Obrigado Pablo(profecia do google), maria, felipe, arthur, bianca(primeira irmão de consideração). Ngm soube como me ajudar, exceto minha melhor amiga maior de idade floqunha. Ela me acalmou, começou a conversar, ela n tem dinheiro o sufiente para me sustentar em outro lugar, ou me levar pra casa dos pais dela, aonde ela mora no caso. Pós meus n deixariam e eles seriam presos por sequestro. Ela disse que se pudesse casaria cmg, assim podendo pegar minha guarda, assim eu poderia ficar sobre a asa dela. Ela tem namorado, e ela se dispos a isso, ela está noiva de certa forma, e ela colocaria tudo a perder por mim. Eu n sei como agradece-lá, honestamente eu n tenho palavras pra descrever tal sentimento. N posso descartar ngm que me mandou mensagem, pudin e batata n sabiam como lidar com isso, então só ficaram sem falar nd. Agora eu tenho que esperar até ios 18 para arrumar um emprego e sair desse inferno. Pq por enquanto, minha mãe n deixa, só pra me chama de vagabundo e insprestavel, mesmo alegando que isso iria acabar com meus estudos. Eu vou dar os printis da conversa que tive com a floquinha e fazer um pedido aqui. Giulia, se estiver vendo isso eu quero te desejar um feliz aniversario, espero que tudo de certo na sua vida e que vc seja uma grande artista. Sei que as coisas são dificeis, mas quero te perguntar. Você gostaria de namorar comigo ?
Livia, obrigado por toda madrugada ficar me ouvindo chorar e reclamar, vc é a irmão que eu nunca tive, isso tambem vale pra você bianca, você foi a primeira.. obrigado..
Jennyfer, eu n sei como lhe agradecer, mas quero que saiba que sempre vou estar ao seu lado. Obrigado, muito obrigado. A todos vocês, eu amo vocês.. mais do que a minha propria vida, por isso n posse me desfazer dela, pq tenho vcs. Boa noite luba, editores e turma, espero que vc tenham uma otima vida, bjs =30(finalmente coroa kk, brincadeira).
https://imgur.com/a/KfxZzVU
submitted by Lorde3xtreme to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.05 21:55 Hee_Sunny Pais abusivos, cativeiro consentido e a dependência emocional

Bem, demorei um tempo até criar coragem de vir aqui e desabafar, mas sinto um peso enorme no meu peito todos os dias, e a cada ano isso tem se intensificado ainda mais. Tenho 19 anos, estou prestes a fazer 20 e fui criada de forma extremamente doentia e protetora, pode parecer até pouca coisa quando falo dessa forma, mas enfim, vou começar a contar os fatos: Meus pais são evangélicos fanáticos, além disso, como sou filha única eles fazem de tudo para me "proteger". Eu nunca pude sair para ver amigos, até os dias de hoje não sei atravessar a rua direito, nunca vi a praia nem outros lugares, não posso ir na casa de parentes (sou completamente afastada de rodos), não sei ligar um fogão sem precisar pedir ajuda, além disso nunca namorei, nem beijei, muito menos me aproximei de um menino de uma forma amorosa (sou quase uma feira), ou algo do tipo. Nunca saí com amigos (com o tempo também não se preocuparam em me chamar e todos se afastaram muito), nunca fui em festas, nem de parentes, e nunca saí para lugar nenhum sem meus pais, o único lugar de lazer que já vi na minha vida foi o mesmo shopping uma vez a cada dois anos. Eu me tornei uma pessoa fechada, e EXTREMAMENTE insegura, a ponto de não conseguir conversar e me abrir com ninguém, além de o tempo todo sentir medo das pessoas me abandonarem
Meus amigos estão vivendo a vida deles, namorando, casando, fazendo tatuagens, sendo maduros e até tendo filhos, enquanto eu continuo presa. Ja tentei dialogar com eles, e mesmo assim nada adianta, eles só começam a gritar e dizer o quão ingrata sou.
Tenho também desenvolvido medo, talvez "desespero" de no futuro ficar totalmente sozinha, sou filha única, não sou intima de nenhum membro da minha família, e sem condições de me aproximar dos meus primos da minha idade, já que ninguém se gosta e todos são MT distantes (em todos os os sentidos), devido ao meu "atraso" em relação a relacionamentos, já que estou vendo todos namorando, casando, tendo filhos, etc... Tenho medo pois sei que um dia meus pais irão partir, e o que mais me aterroriza é a idéia de nunca me casar, nunca conseguir ter um relacionamento e filhos, e isso me corroe todo os dias da minha vida, TODOS, e já fazem três anos desde que isso começou
E tudo só se intensifica quando ano passado minha mãe começou a me induzir a namorar (sendo que não posso sair) apenas pra ter certeza que não sou lésbica, quase que desesperador para que eu mostre algum sinal que um menino gosta de mim. E minha tia, vem todos os dias nos visistar, se vangloriando da filha modelo e o namorado bonitão da garota, deixando claro que sou feia, gorda e nunca vou ter ninguém E vejo que a preocupação dos meus pais se tornou o fato de que ninguém gosta de mim dessa forma
Peço por conselhos sinceros Não tenho a quem recorrer Desde já agradeço
submitted by Hee_Sunny to desabafos [link] [comments]


2020.06.21 04:45 LobiMonga Sou babaca por fingir amar alguém que não amo ?

Hoi a todos da turminha, talvez lubisco,gatas e editores
Eu nem por onde começar porque eu tenho muito medo de dar algo errado ksks ;u;
Bem, eu estou extremamente confusa e com muito medo, então queria muito a opinião de todos pelo menos para acalmar meu coração porque está me afetando bastante pela culpa.
Começando, eu entrei em uma comunidade de um amino de "apoio emocional"(na minha opinião tinha mais gente que piorava do ajudava...), porque tava meio trite por levar um fora de um menino que mal conhecia(não sou mais assim kkk).
Como estava triste fui desabafar e fui socializar no chat principal. Papo vai papo vem, simplesmente DO NADA um carinha começou a falar que desistiu de tudo que ia acabar com isso e tals, como sou extremamente sensível fiquei desesperada e tentei acalma-lo no chat, quando ele me chamou para o privado, ele desabafou tudo.
Ps:eu sou menor de idade e ele é de maior, ambos com depressão, medicados só que o dele é profundo
Tentei ajudar de toda maneira, porque eu só tive experiencia no 10% que ele disse, no caso da depressão e autoestima baixo, nesse pouco que eu ajudei ele começou a simplesmente a me endeusar, dizendo que eu dei a ele mais um dia de vida, que eu era um anjo porque eu salvei ele com um milagre. Vou ser sincera eu me senti mimada, e comecei a gostar dele. A gente foi conversando, trocamos o zap e tal, e conversamos bastante até que ele disse que fumava, ai eu acendi minha primeira bandeira, mas depois de um tempo esqueci.
Eeeeeeee eu a inocente comecei a gostar mesmo dele, e poucos minutos depois ele disse que tava gostando de mim também e se eu queria namorar com ele(a distancia), e eu disse sim, no inicio tudo perfeitinho, a gente se ajudava, ficava horas em call e video chamada, sempre me elogiando.
Mas nem lembro muito mas a gente chegou a terminar, e depois de um pouco tempo eu decidi voltar, se eu não me engano, por que a gente ja terminou umas 3 vezes, lembro de no meio desses terminos ele ficava muito bêbado tirava blusa, falava besteira e uma vez chegou a vomitar e eu ouvi tudo. Na segunda vez que a gente voltou eu ja estava perdendo o "encanto", e me sempre voltava porque sentia medo de eu ser o motivo do fim dele.
Ele dizia que eu era tudo para ele, e que ele me perdesse não ia mais ter motivo para continuar vivendo, sem falar nas crises que ele tinha diariamente que eu não conseguia ajudar e isso me deixava muito mal, como sou nova me sinto como se a vida dele dependesse de mim e que qualquer coisa que acontecesse com ele seria culpa minha, no ultimo termino ele tava até ficando com uma garota(era lésbica então era realmente ficadinha). Ele disse que tava com ela porque sentia minha falta e que nunca amou ela, só eu tinha o coração dele.
Me sinto extremamente culpada, porque não amo ele e ele me machuca muito por eu nunca conseguir ajudar em nada, me tornando quase inútil já que a gente mal se fala e ele ja reclamou disso , e eu também não quero namorar alguém por ser nova de mais, também por causa de uma promessa com a minha vó , por não aguentar a realidade que ele vive e por não entender os gostos dele.
Ele é um amor de pessoa mas não acho que nem amiga dele eu consigo ser, até ele ja disse que eu parecia um porteiro porque o nosso papo só virou, bom dia, boa tarde e boa noite, apenas. Quero protege-lo mas eu não me sinto nada bem e com um grande peso na costas, sinto que sou nova demais para aguentar.
Tenho medo dele ver isso porque ele acompanha o Luba também, queria que ajudassem a saber oque fazer.
Eu sou a babaca ?


submitted by LobiMonga to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 15:03 Yunna_sata Quando eu namorei um Nice guy que tentou ir além dos limites

Olá Luba, editores, Tuxo, seres visíveis e invisíveis, e turma que está a ver.
Essa é uma das histórias que quando eu me dei mal em um relacionamento. São 4 anos de história, por isso ficou grande, mas tenham paciência comigo.
Minha história é a seguinte. Estávamos no início de 2016, eu tinha 12 anos e estava no 7° ano, eu tinha acabado de mudar de escola. No terceiro dia de aula peguei uma conjuntivite horrível e fiquei mais de uma semana de atestado (já começou tudo ótimo). Mais ou menos em abril conheci duas pessoas do 1° ano do ensino médio (a escola deles fica literalmente descendo a rua). Eles me apresentaram a mais dois garotos, um que não precisa ser mencionado e o dito cujo que vamos chamar de macho. Naquela época meus pais era muito preocupados e eu tinha sido ameaçada por um grupo de garotas (depois conto essa história) então sempre que eu pegava o ônibus ou estava chegando eu tinha que avisar meus pais. O macho (que tinha 17 anos nesse ano) perguntou minha operadora e pediu meu celular emprestado pra ligar para a namorada dele, eu emprestei. Ele ficou lá uns três minutos falando com ela, então me devolveu. Na semana seguinte ele me contou que ela tinha terminado com ele. Mas não foi um término normal, ele olhava pra QUALQUER coisa e falava "isso me lembra a Elly" (vamos chamar ela assim). E isso já estava me irritando, mas não falei nada. Então um certo dia decidimos começar a ficar, podia ser bem normal se eu não soubesse que ele estava me usando para esquecer a Elly, mas eu nem me importava pq eu meio que também estava querendo esquecer um forte acontecimento na minha vida (tem relação com as meninas que queriam me bater). O macho não aceitava ser contrariado, ele ficava me mordendo e dando tapinha leves no meu rosto, mesmo eu falando várias vezes que odiava isso, sempre que podia ele falava que a Elly botou 5 chifres nele, além de que ele ficava tentando passar a mão no meu corpo. Quando íamos completar 3 meses só ficando, ele simplesmente me largou e disse que tinha voltado pra Elly, achei super estranho, mas tá neh. Vamos para 2017, eu tinha me afastando um pouco do macho, estava com um novo grupo de amigos, muito melhor ainda por cima. Conversávamos as vezes só por mensagem. Na semana do meu aniversário de 14 anos ele foi me ver (se eu não me engano, nesse ano meu aniversário foi no domigo) então na segunda ele foi me ver [meu aniversário e dia 18 de junho (Quinta que vem ♡) e o melhor amigo dele faz aniversário dia 19] nós ficando e tal. Umas semanas depois descobri que no dia 18 ele tinha pedido uma garota em namoro, então no 19 que eu fiquei com ele, ele estava lá pleno traindo a nova namorada dele, que por consciência tinha o mesmo nome que a ex que "chifou" ele. Em 2018 as coisas estavam bem entranhas, mas nada fora do "normal". Eu tinha conhecido um garoto (vamos chamar ele de Felipe) incrível no meu curso, e eu estava cada vez mais encantada por ele, como o metal que atrai o imã. Mais ou menos nas férias de meio de ano eu decidi me isolar de todos, ou quase todos, eu só conversava com a minha família e com Felipe. A maior parte do meu tempo eu ficava assistindo anime e contando as história pro Felipe, estávamos numa vibe muito boa, e eu já estava suspeitando que estava apaixonada por ele. Até que um dia quando eu estava maratonando meus animes o macho me manda mensagem, por educação respondo 3 horas depois. Ele sempre ficava me mandando várias mensagens me atrapalhando, e se eu demorasse para responder ele ficava putinho. Ficou nisso por alguns dias, eu o ignorava, pq eu estava focada numa pessoa bem melhor. Como em todas as férias, fui pra casa do meu primo, então eu estava lá tranquila fazendo altos nadas, até que um ser começa a me ligar, o macho não parava de implorar por atenção, dizia que falar com ele era a coisa mais importante que eu tinha pra fazer. Mas eu podia ficar babando pelo meu crush, acho isso mais legal. Até que o macho cansa de implorar por atenção e diz que quando voltar as aulas vai me ver. E assim ele fez, no primeiro dia após as férias ele vai lá na escola me ver. Foi ate que legalzinho falar com ele na entrada até que ele tentou me beijar. Quando ele fez isso eu simplesmente entrei na escola. Na saída eu estava com dois amigo o Ron e a Rachel, até que encontramos o macho (ele foi me buscar '-'), subimos até o ponto de ônibus onde os meus maravilhosos amigos me deixaram sozinha com o macho. (Acho que alguém vai ficar com raiva) Ele simplesmente me prenssou na parede e começou a me beijar e a passar a mão em mim, para tentar escapar eu tentava empurrar ele, que se apertava cada vez mais a mim, e já que ele estava me beijando eu tentava morder o lábio dele na esperança de machucar. Eu vi que meu ônibus estava vindo então eu corri pra sair de perto dele. Dentro do ônibus eu briguei com a Rachel dizendo que foi errado ela me deixar sozinha com o macho escroto. Chegando em casa lá estava ele me mandando mensagens, eu falei que aquilo foi errado e que eu poderia denunciar ele por tentativa de abuso. Ele disse que eu claramente estava gostando, que eu deixei ele super excitado, que eu era o amor da vida dele. E falou várias coisas do tipo. Eu joguei na cara dele tudo que ele fez comigo desde 2016, que ele já tentou várias vezes me levar pra cama, que ficava passando a mão no meu corpo, me seguiu até em casa, me mandou fotos do pinguliroliro e que agora tentou abusar de mim em um ponto de ônibus LOTADO. Ele simplesmente ignorou tudo que eu disse é falou que estava querendo entrar pro exército. Eu falei que ele podia ir com a culpa de ter quase abusado de uma menor de idade, ele só riu e disse que foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida e que ele me ensinou a beijar e blá blá blá. Eu bloqueie ele. Em setembro de 2018 eu comecei a namorar o Felipe e estamos juntos até hoje (1 ano e 9 meses). Mas a história não acaba por aqui. Em 2019 eu vou pro primeiro ano, era a mesma escola que o macho estava estudando (reprovou duas vezes no ensino médio e uma no fundamental), o Felipe e a Elly também estudavam lá. Eu era do turno vespertino e todos os outros do matutino, mas o macho sempre esperava eu chegar pra poder ir embora, nem meu namorado fazia isso. O Macho ficava me perseguindo para todos os lados, até que finalmente foi pro exército. Como eu fazia parte do integral eu conseguia ficar mais tempo com o Felipe que também era do integral, até que um dia conheci a Elly (ela tambem era integral), e viramos amigas (o macho escroto sempre dizia que nunca nos daríamos bem), um dia estávamos conversando e eu contei tudo que o macho escroto me dizia sobre ela, inclusive sobre os chifres. Ela me contou que era tudo mentira e que na verdade ele era um cara super abusado, que já tentou forçar ela a fazer coisas várias vezes, e ela também me disse que tem até denúncias contra ele na policia. O ano passou e cultivamos um ódio múltiplo pelo macho escroto, até que ele pareceu lá na escola e me pediu perdão. Ele acha que eu aceitei, mas fazer o que. Esse ano recebemos a notícia que ele iria sair do exército e voltar pra escola, mas não sabemos pq começou a quarentena.
Link para os prints: (http://Prints "Quando eu namorei um Nice guy que tentou ir além dos limites" https://imgur.com/gallery/i4Jrk1U)
Obs: não achei todos então pode estar meio confuso.
submitted by Yunna_sata to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.10 05:39 allydunno Completamente perdida no vazio.

Aviso: desabafo muito grande e desorganizado cronologicamente e até ortograficamente. Sei que já exclui esse post várias vezes e coloquei novamente, peço perdão.
Não tenho tanto a reclamar da minha vida apesar de não querer ela, ela nunca foi extremamente ruim, tive os brinquedos que queria e de início uma família reunida. A memória mais vivida que tenho é do bullying. Entrei em uma escola aos 11 anos e foi lá que tudo começou a desandar. Fiz um grupo de amigas inicialmente que no fim eram tudo menos minhas amigas de verdade. A minha "melhor amiga" nesse grupo sempre teve problemas psicológicos (tinha problemas com a aparência dela) e sempre tentei ajudar apesar de ser bem ingênua na época mas, acho que não fiz o suficiente ou talvez não tenha sido uma amiga boa o suficiente. Ela dizia na minha cara que me odiava, me fez sentir mal muitas vezes mas ainda sim eu sentia compaixão e empatia por ela, não por pena mas sim porque eu a considerava minha amiga de verdade. Ela chegou a quase me enforcar um dia na escola, e depois passei a entender que talvez ela me odiasse de verdade. Um dia disse que se ela morresse a culpa seria minha e até hoje eu simplesmente não consigo esquecer isso. Não quero pintar ela como a vilã pois sei que ela estava lidando com conflitos internos mas ainda sim, a forma como fui quebrada e estraçalhada nessa amizade é irreversível. Sofri bullying por outras garotas na escola, minhas outras duas amigas desse grupo me humilharam algumas vezes e foi nessa escola que fui literalmente um objeto para satisfação alheia, não importa o quanto aquelas pessoas me machucassem eu ainda estaria ali por elas firme e forte. Eu passei a me arrastar para ir a essa escola, tomava remédios de ansiedade porque toda vez que eu via aquelas pessoas eu ficava extremamente ansiosa (tive problemas físicos com isso), nunca contei nada a minha mãe e para minha vó porque nunca achei que fosse importante. Inclusive gostei de um garoto (perto do meu último ano nessa escola, passei 4 anos lá) mas hoje em dia me pergunto se gostei dele de verdade ou se senti isso porque todos falavam que a gente dava certo junto, e bem, eu queria agradar todo mundo né?...
Aos 15 anos fui para outra escola começar o ensino médio, de início foi incrível uma das melhores coisas, perdi grande parte da minha timidez e parei de tomar remédios para ansiedade. Comecei a gostar de outro menino e com ele tive meu primeiro namoro e meu primeiro beijo, no começo foi mágico mas depois tudo começou a desandar. Ele queria me forçar a fazer sexo/a ter desejos sexuais, me criticava por não conseguir demonstrar meus sentimentos e afirmava que eu não o amava por causa disso tudo. Me destruiu psicologicamente pois me fez perceber o quão fraca e covarde eu sou. Foi nesse mesmo ano que me machuquei pela primeira vez. Novamente, achei que não era importante então não contei a ninguém.
No mesmo ano comecei a gostar de um garoto, um garoto que me amava de verdade, um garoto que teve uma decepção amorosa anterior e que se tornou meu melhor amigo. Em pouco tempo a gente se aproximou, demais. Beijei ele mas decidi acabar tudo antes de começar porque tive medo, medo de machucar ele assim como eu me machuco, medo de não demonstrar sentimentos e ele se decepcionar, medo de perder tudo. Ele se afastou e parou de falar comigo para sempre, até mudou de escola, me senti a pior pessoa do mundo e me sinto até hoje. Novamente não achei importante, fiquei calada
No ano seguinte, no meu segundo ano do ensino médio, comecei a namorar um garoto que todos falaram que não valia nada mas eu precisava desesperadamente de alguém para me ouvir, me abraçar e ele pelo menos disse que faria isso, mas nunca o fez. Lembro até hoje do dia que tive uma crise na escola (por causa de uma briga familiar) e ele ficou do meu lado olhando o celular o tempo inteiro, me senti uma ridícula por estar chorando e sendo uma namorada ridícula e fraca. Ele também insista na questão do sexo e até chegamos a fazer certas coisas nada muito além mas fiz apenas para agradar, não me sinto bem até hoje com isso. Novamente, fiquei calada.
No final do mesmo ano, tive outro relacionamento, fomos amigos de início mas logo começamos a namorar, de início foi bom -como sempre- mas conforme o tempo foi passando tudo piorou. Ele também insistiu na questão do sexo e bem, foi nesse relacionamento que sofri com estupro e diversos outros toques que me incomodaram. Certos toques eu simplesmente deixei porque ele gostava então achei melhor, melhor para ele mesmo eu não me sentindo nada confortável. No estupro, não tinha muita força para entender e minha mente se tornou um clarão mas impedi ele de ir bem além porque sei que ele iria. Estou com esse menino até hoje porque não consigo terminar, tenho medo, medo de machucar ele parece ridículo mas é verdade, me tornei dependente emocionalmente e mesmo querendo muito terminar não consigo fazer isso, agora irá demorar mais ainda com a quarentena. Enfim, não achei nada disso importante suficiente para falar então fiquei quieta.
Houveram outras coisas no meio desses anos, no meu último ano do fundamental meu pai se separou da minha mãe e nunca mais apareceu, não fala comigo, tentou tirar a casa que eu, minha mãe e meu irmão moramos, passou a viver com a nova família dele, não teve coragem de falar comigo nem para dizer que minha avó paterna havia falecido (isso aconteceu no finalzinho do ano passado).
Meu irmão (quando ainda eramos pequenos provavelmente uns 10 anos e ele uns 15) parou de falar comigo, talvez por raiva, tristeza, não tenho a mínima ideia hoje em dia só trocamos diálogos simples porque moramos na mesma casa, ele e minha mãe brigam várias vezes e parecem dois estranhos entre si ao invés de mãe e filho. Sinto falta dele e das conversas que tínhamos, do abraço dele, das risadas, dos momentos que tivemos mas hoje em dia ele está bem diferente, se tornou muito ganancioso e egoísta. Acho que não tive muita sorte com homens na minha vida sinceramente kkkk
Minha mãe e minha avó são os únicos motivos para eu continuar vivendo aqui, sei que as duas não suportariam viver sem mim então continuo aqui. Minha vó sempre se apoiou em mim e minha mãe também então não seria justo simplesmente fazer elas sofrerem por minha causa.
Me tornei um mar de angústia e desespero, me perdi de mim mesma, olho para o espelho e não sei quem está la mas sei que não tenho orgulho dessa pessoa. Sinto saudades da minha infância quando tudo era diferente, hoje em dia, me tornei destruída, sinto um grande vazio no meu peito. Já senti tristeza por mim, vazio, angústia, até mesmo ódio hoje em dia não sinto nada, sinto um grande vazio num imenso mar de solidão, angústia e silêncio. Não acho meus problemas importantes suficientes por isso nunca falo, acho que outras pessoas sofrem bem mais então não devo ficar falando sobre coisas fúteis como as minhas, falei aqui porque não conheço ninguém, ninguém me conhece e vocês serão como as pessoas que vejo na rua, prestarei atenção mas não nos veremos novamente por isso é mais fácil falar. Sinto essas coisas a muito tempo, desde pequena nunca contei nada para ninguém, talvez tenha sido influência do meu pai porque ele sempre foi uma pessoa fria então talvez me tornei assim também. Me acho um monstro por não conseguir sentir as coisas, faço praticamente tudo porque os outros querem me ver fazer ou gostam, usei diversas vezes roupas para agradar os outros, penteados para agradar os outros, enfim... Me perdi de verdade, não consigo mais organizar meus pensamentos porque tudo está se tornando um borrão. Sou extremamente racional então não irei tentar nada sério, apesar de pensar, me seguro aos meus pensamentos sãos. Talvez futuramente eu procure um psicólogo quando for maior de idade, assim não tenho que dar justificativas para minha mãe não estou preparada para contar tudo isso agora. Aos 17 anos me sinto extremamente perdida, não sei se irei conseguir amar alguém de verdade, não sei quem sou mais tenho apenas leves resquícios meus nesse borrão que eu vejo no espelho, não consigo falar o que sinto, sinto compaixão por todos menos por mim mesma, perdi minha humanidade comigo e não consigo mais encontrar, me sinto um objeto para satisfação alheia. Enfim, essa é só uma parte dos meus pensamentos desorganizados, nunca fui boa para escrever sobre isso mesmo, esse é meu desabafo sobre quase tudo.
Obrigada por ler, se estiver sentindo algo parecido comigo, pare um momento e olhe para o céu: olhar para as estrelas e sentir o vento gelado me ajuda às vezes, espero que te ajude também. ❤️
submitted by allydunno to desabafos [link] [comments]


2020.06.09 00:35 Mikaiah_Ocean A treta no casamento

Olá olá lubinha, falecidos papelões, editores, possível convidado e turma que está a ver. Baixei o app só pra te contar o mico que eu passei na frente de familiares, juntamente com lavação de roupa no meio do casamento dos meus tios e outras coisinhas.
Pois bem, esta história começou quatro meses antes do casamento dos meus tios de consideração por parte de pai. Na rua onde meu pai mora, o pessoal é bem amigo sabe, daquele tipo que se um faz um churrasco no quintal, vem todos os vizinhos da rua inteira participar, mesmo sem terem sido convidados.
E então tinha esta casal que estavam juntos desde 2010, eles eram muito fofos, a gente até chamava eles de casal do ano ou casal exemplo por que eles cuidavam um do outro e tudo mais. Os dois também sempre foram muito amigos do meu pai, tanto que até acomparanhram meu crescimento e se tornaram meus tios de consideração, eram parte da minha família e praticamente meus melhores amigos.
Tava tudo indo muito bem, eles sempre diziam sobre se casar um dia e que queriam que eu fosse a daminha, e eu me sentia A importante é claro kkk. Porém, em 2018 surgiu um boato de que o Farls estava traindo a Carls com a amiga da própria Carls, os boatos eram que eles tinham um lance antes do casal perfeito começar a namorar, mas depois ele e essa "amiga" tiveram uma briga feia por causa de ciúmes e, como uma forma de vingança, o Farls pediu a Carls em namoro pra irritar a "amiga", que acabou se afastando dele e ele se apaixonou pela Carls e por isso continuaram juntos, mas agora, a "Amiga" Havia voltado querendo reatar os laços. Mas não passavam de boatos é claro, considerando que estavam juntos a muito tempo e dava pra ver claramente que se respeitavam e se amavam de verdade. As fofocas aumentaram e de boca em boca eles sempre colocavam algo a mais. Na terceira vez que eu ouvi a história já estavam dizendo que a mulher misteriosa estava grávida, e depois disseram que viram os dois na porta do hospital e que ela estava com uma barriga enorme, que provavelmente foram ver o sexo do bebê. Enfim, depois de um tempo eu parei de ouvir por que parecia mais fake que tudo.
Até que um dia, no aniversário da minha priminha. A Carls e o Farls chegaram, e logo atrás vinha uma mulher que a gente não conhecia. Ela não estava grávida nem nada, mas a Carls apresentou ela como sua melhor amiga. Durante o aniversário, as vizinhas ficavam cochichando nos cantos sobre a cena toda e os boatos voltaram. Até que alguém acabou falando alto de mais e a Carls ouviu tudo, ela ficou muito puta e disse que ela e Farls eram unidos e que ele nunca faria isso. Obviamente uma discussão começou por que a vizinha ficou ofendida com o tom de voz da Carls. Porém durante toda a briga, o Farls e a melhor amiga não se pronunciaram nem pra defender a Carls na discussão.
Depois disso, o pessoal continuou falando, e as vezes falavam alto de propósito pra Carls escutar. Ficou um clima bem chato entre eles e eu estava achando aquilo tudo uma grande babaquice por que, se você tem tanta certeza que fulano esta traindo fulana você não vai ficar espalhando para Deus e o mundo, mas sim ir direto na pessoa e dizer isso a ela, ou não dizer nada. As coisas ficaram ridículas, tão ridículas, que durante a festa de ano novo na nossa rua, o Farls pediu a Carls em casamento. Foi tudo muito lindo principalmente por que ele disse: "nós já conseguimos consquistar tantos sonhos, já está na hora de consquistar o melhor de todos os nossos sonhos não acha? " Fofo sim, mas foi dessa frase que uma tia minha, disse no meio de todos os aplausos e gritos para os noivos, mas que ainda sim deu pra ouvir: "olha só ele finalmente escolheu um lado" Insinuando que ele fez isso apenas para acabar com os boatos.
4 meses se passaram e o casamento chegou, eu ia ser a daminha, levaria as alianças para os noivos logo atrás da minha priminha que jogaria as rosas. Quando chegamos lá pra arrumar as coisas, eu vi a "melhor amiga" Chegando com uma criança, a criança parecia ter a minha idade e altura, e uma cara de nojo como se não quisesse estar ali. Todo mundo achou estranho ela ter sido convidada, mas depois de um tempo pararam de falar sobre isso. Quando chegou a hora de levar as alianças, eu estava me sentindo muito kk, tudo estava lindo e meu pai estava chorando mais que os noivos. Minha priminha estava jogando as rosas na minha frente e eu estava carregando uma almofada pequena com os anéis, até que, no meio do caminho, a garota com cara de nojo botou o pé na minha frente e eu tropecei, as alianças voaram pra longe no meio da grama e eu cai de boca na cabeça da minha priminha, derrubei ela e a cesta no chão com todas as pétalas, e pra piorar ainda mais, senti que meu vestido subiu um pouco e provávelmente eu mostrei mais do que deveria, se é que me entende. Em quanto eu me levantava da cabeçada que dei na criança, eu ouvia uma gritaria atrás de mim, quando me ajeitei eu lembro de ouvir:
"RIDÍCULA!!! Sua filha botou o pé na frente dela! " E depois eu ouvi: "É lógico que não! Ela nem se mecheu! " Mas tudo piorou quando alguém soltou: "Você nem deveria ter vindo, deve ter pedido pra ela fazer de propósito pra estragar o casamento do cafajeste ali! "
Começou uma lavação de roupa entre as tias, vizinhas e a mulher que supostamente era a amante do noivo. Aquele foi o momento que todas se uniram pra dizer o boato, com a intenção de fazer ela ir embora, mas esquecendo que a família da noiva E A NOIVA estavam logo ao lado. Eu lembro de no meio da guerra, me arrastar no chão junto com a minha prima procurando as alianças, eu achei uma e a minha prima a outra. Nós nos levantamos e fomos perto das madrinhas e foi quando eu pude ver o caos de perto. Naquele ponto, a família da noiva não sabia dos boatos e entrou no meio da briga acreditando neles para defender a noiva. E o noivo? Bem, ele ficou parado vendo tudo. Eu vi a Carls correndo pra fora do altar chorando muito, e o Farls, até pensou e ir atrás dela, mas daí eu só lembro de ver todo mundo indo pra cima de duas mulheres que depois eu descobri que eram a suposta amante e a mãe da noiva. As duas estavam pegando no cabelo uma da outra e quase se jogaram no chão tipo MMA.
No fim, o casamento foi cancelado e os noivos deram um tempo um do outro, a Carls se mudou por causa do trabalho dela e o Farls ainda mora na casa que era deles. A melhora amiga nunca mais apareceu e tudo o que minha família lembra de tudo isso até hoje é da minha saia subindo e da dentada que eu dei na coitada da minha prima que caiu quase desmaiada no chão.
Perdão pelo textão lubinha, tentei resumir o máximo que pode kk, espero que tenha gostado. Bjs pra tu e pra tia Carminha <3
submitted by Mikaiah_Ocean to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.30 00:04 snakexdx Por que nada da certo em minha vida?

Nunca imaginaria que iria usar o reddit para me desabafar e espero que me ajude, pois bem tenho 26 anos e parece que minha vida está estagnada, como se eu tivesse parado no tempo e vejo muitas pessoas evoluírem e parece que as tentativas de eu subir na vida não estão adiantando em nada.
Vamos começar por partes, primeiramente relacionamento, nunca consegui engatar um namoro já tive algumas ficantes de curto e médio prazo e nenhuma me satisfez (amar de verdade) ou sempre encontro uma garota mais problemática do que eu, a última mal tínhamos conversas pq não conseguíamos ter assuntos e era uma garota muito fechada. Isso me entristece pq eu estou sempre procurando alguém para namorar e casar e não estou conseguindo achar, anos estão passando, estou ficando velho e não consigo encontrar ao menos um relacionamento. Utilizo vários apps como tinder, once, badoo e entre outros e parece que a minha beleza tbm não ajuda muito apesar de eu me considerar uma pessoal normal (nem bonito mas tbm nem feio).
Segundo, profissão..me formei em engenharia final do ano passado, tenho emprego e agradeço a deus por ter esse emprego mas é um trabalho diferente do que eu me formei, luto muito na empresa para conseguir promoções que chegue na área q eu realmente estudei e nada acontece, a desvalorização é absurda sobre minha pessoa e as pessoas me vêm como um mero secretário, sendo que eu tenho um potencial grande, demonstro isso e sou muito bom no q faço atualmente, sendo q ganho elogios as vezes, mas meu chefe me blinda e desvaloriza logo quando penso em promoção ou migrar para outra área. Estou caçando emprego q nem um louco mas nunca recebi um telefonema ou uma oportunidade de entrevista, o salário q ganho nessa empresa é muito pouco e sou obrigado a morar com meus pais, isso nos leva ao próximo problema.
Viver com os pais com essa idade em grande maioria é bem chato pq vc não tem liberdade nenhuma, meus pais são muito rígidos e eu não posso levar garotas pra casa nem nada, as vezes escuto piadas de q eu não arranjei nenhuma pessoa até agora e fora q meu pai nunca me deu nada, vive devendo deus e o mundo e o pouco q tenho eu ajudo ele com grana, sempre meus pais brigam e discutem e eu sempre fico no meio dessa guerra e acabo sofrendo com ela dos dois lados pq ambos descontam em mim de vez em quando.
Enfim isso é um resumo dos meus problemas, já pensei em me suicidar algumas vezes mas acho q não tenho coragem para isso. Eu sonho muito e rezo para q eu ganhe alguma oportunidade de emprego fora da aonde eu moro para que eu possa sair daqui e dar um reboot na minha vida, essa pandemia de merda só atrasou meus planos e isso tem me deixado extremamente depressivo pq eu vou ter que aguentar mais meses passando por esse inferno todos os dias.... dentro de casa e no meu trabalho são derrotas diárias, quando penso em me confortar eu não tenho ninguém ao meu lado.
submitted by snakexdx to desabafo [link] [comments]


2020.01.09 18:40 2_latenow Aquelas de filme que ninguém acredita

E ai galera, tudo certo?
Tenho que começar falando que a história que vou contar parece impossível, inimaginável de acontecer na vida real e inacreditável também, então tire suas conclusões e acreditando ou não, essa é a minha verdade.
Quando minha avó tinha 13 anos, meu avô começou a "cortejá-la" e com 15 (ele com 19) começaram a namorar e dois anos depois casaram. Os dois se conheceram em uma rádio famosa da minha cidade na época deles e nessa mesma rádio trabalhava uma mulher que hoje é jornalista em uma rede de TV famosa (lembrem dela), uma coisa engraçada, ela deu em cima do meu avô quando namorava minha avó e foi perguntar pra ela o que ela queria com o João Carlos (nome artístico dele), alegando que o mesmo era seu namorado.
Meu avô era branco dos olhos azuis e minha avó era considerada negra pela família. Ele foi deserdado pela por se casar com minha avó e então sem ajuda de custo alguma (como muitos casais fazem), começou sua vida junto de minha amada veia, perguntou até se ela o aceitaria mesmo assim e pasmem, ela aceitou (minha avó nada interesseira). Antes minha ela não tivesse aceitado nada, pois mal ela sabia que a grande merda iria acontecer depois que ele morresse.
Anos se passaram ele teve o primeiro filho, (que talvez não seja filho de nenhum dos dois, seja adotado, mas isso é história pra outro desabafo) começou a ganhar dinheiro, construiu uma casa de madeira e tudo, depois de tempos tiveram mais dois filhos e uma vida bem estruturada, ele construiu uma casa de praia pra ela, comprou uma lanchonete no nome dela e da minha mãe, comprou uma empresa para os meus tios e tava tudo bem, todos trabalhando, todos tinham seus carros e todos ganhando seu dinheiro (minha família era o famoso meme "eu tenho pq mereci". Até que ele decidiu em um dia vender tudo de todos, o que mais afetou foi a lanchonete da minha vó, pois ela amava o que ela fazia e ele conseguiu vender sem permissão, como? Ele tinha a costa quente e conseguia fazer tudo o que queria, quando queria.
Eles tinham uma vida boa, nunca faltou comida, roupa, nada para ninguém. Nesse tempo eu nasci, nasci em berço de outro, como muitos diziam. Eu era extremamente mimada, ganhava de roupas a brinquedos quase toda a semana, até que ele faleceu. O cara morreu quando eu tinha 3 anos de idade, todo mundo ficou abalado e pensando que nada poderia ser pior que ele morrer, deixando 3 filhos dependentes dele, umas esposa mais dependete ainda e uma criança que não sabia nem cagar no pinico direito, até ai tudo bem.
No dia seguinte foram ver os preparativos para enterro, comprar lote em cemitério e etc, entretando o dinheiro do meu avô havia sumido completamente, todo o dinheiro, documentos, ações de banco, absolutamente tudo, mas minha avó tentou tranquilizar todo mundo, pois ela tinha uma poupança que nunca tinha mexido então o dinheiro daria pra sustentar tudo até geral conseguir um bom emprego (até então eles só trabalhavam pro meu avô). O que ela não sabia é que ele tinha pego esse dinheiro também, como? Ele conseguiu falsificar a assinatura dela e o banco não conferiu merda nenhuma.
Da noite para o dia nossa família ficou pobre, se ter dinheiro pra comprar comida, uma noite eu levantei com fome e comi arroz puro pq era o que tinha. Geral lá de casa deixava de comer pra me dar, eles fizeram conta em frutaria, a gente sobrivevia de sexta básica e assim conseguimos nos levantar. Galera conseguiu trampo, voltamos a ficar bem de novo, não como antes, mas melhor do que passar fome e assim foi indo até que eles decidiram vender a casa, burrice pq a gente não pagaria aluguel e passaria a pagar. Era uma casa de 24 peças onde eu nao precisava sair para brincar ou fazer qualquer coisa do tipo e hoje moramos em uma casa de 2 quartos, um médio outros pequeno, sala, cozinha, banheiro e garagem onde meu tio dorme, sim meu tio dorme na garagem.
Um tempo atrás, alguns conhecidos antigos nos encontraram na rua e falaram a seguinte frase "nossa, vocês devem estar bem de vida com o hotel que o fulano deixou pra vocês", partir dai minha avó decidiu ver onde estava tudo, "contratou" advogado para achar tudo. Ah, acho que não contei que quando minha avó foi ver bagulho de penção, ela não conseguiu, pois o nome do meu avô não constava como casado com ela. Voltando, ela fez de tudo pra achar e semana passada tivemos uma resposta: ta com a mulher da rádio que eu disse pra lembrar... uma parte só, a outra pelo jeito ta em uma cidade aqui perto com uma mulher que alega ser filha dele.
Ou seja, meu avô era um grande babaca, que traiu minha avó com a mulher da rádio e com mais alguma pra ter uma suposta filha, deixou todo o dinheiro dele pra elas, sem pensar que a gente poderia precisar e ferrou com todo mundo, menos comigo pq sou nova e consigo me carregar com minhas pernas.
Hoje meu tio (o que dorme fora de casa, na garagem) precisa de duas cirurgias e está esperando pelo SUS, talvez daqui um ano saia e minha avó tem cancer com metastase pro rim. Então é isso ai galera, eu to muito puta da vida, de mãos atadas vendo minha família sofrer. Hoje mesmo a mulher tava na televisão e minha avó veio chorar comigo, pq não aguenta ver a cara dela.
submitted by 2_latenow to desabafos [link] [comments]


2019.08.12 07:24 echimenes SOBRE O LADO COMPLICADO DAS RELAÇÕES - HOMOAFETIVAS OU NÃO

Ok, isso é literalmente um desabafo. Acho que já passei da fase das reclamações - e essa nem seria a função desse grupo. Mas aviso desde já: história longa a frente.
Primeiro, vou contextualizar vocês:
Eu tenho 22 anos de idade. Formado em Contabilidade em uma universidade federal. Me considero bonito, tenho boas comunicações sociais no ramo profissional e já trabalho na minha área de formação a quase 2 anos.
Sou gay. Não assumido para familiares - não por escolha, mas simplesmente por que não me preocupo com o que vão pensar de mim. Eu sou o que sou e tenho pleno orgulho de mim. Não preciso ficar anunciando a ninguém. Quem já sabe, e algumas pessoas mais próximas a mim já sabem, me aceitam sem complicações ou preconceitos imaturos.
Sempre fui mente aberta, porém apenas me reconheço como homossexual a pouco mais de 3 anos. Morava em uma cidade minúscula até mudar definitivamente para a cidade onde a minha universidade se localiza, uma das maiores do estado. Aqui, terminei minha graduação e consegui um bom emprego. Viver com a minha avó, depois do falecimento da minha mãe aos meus 11 anos, me fez crescer livre, embora minha timidez excessiva na adolescência não me permitiu ser um cara de festas e baladas, ou bebidas e outras drogas lícitas. Não sou de muitos amigos até hoje, embora seja mais extrovertido do que jamais fui.
Gosto de escrever. Muito. Meu sonho é ganhar dinheiro escrevendo um dia, seja livros ou roteiros de novelas e filmes - confesso: eu penso alto, embora meus pés estejam bem firmes no chão. Sou nerd quando o assunto é ciências, filmes, séries, livros e coisas dessa área pop. Gosto de fazer amigos que curtam o mesmo que eu.
Agora vamos ao "problema":
Eu me apaixonei por um garoto. Um ano mais velho que eu. Nem um pouco nerd e de personalidade extremamente mais dominante, mais autoritária. Um cara mandão, do tipo que não aceita "nãos" como resposta para nada.
Eu, que cresci sendo mimado pelas mulheres da minha família, jamais pensei que fosse me desarmar por outra pessoa como aconteceu. De verdade, pensei que eu fosse ser um grande babaca quando encontrasse o amor da minha vida.
"Grande engano o seu!" - disse o coração.
Pois é, o amor veio. Jamais senti o que senti por ele quando nos conhecemos. Foi bem na época em que eu "soube" que gostava de garotos e esse cara literalmente me ensinou, me introduziu ao mundo LGBTQ+. E só Deus sabe o quanto eu adorei isso. Aprendi a perder o pouquinho de preconceito que eu ainda trazia comigo desde antes de me ver nesse meio. Ele cuidou de mim, me ajudou a me adaptar nessa nova cidade e me fez pensar estar num sonho.
Obs.: sem contar que tudo o que sei 'na cama', adivinhem? Foi ele também que me ensinou. Virgem até os 20. Pronto, falei.
Eu realmente espero que outros homossexuais que lerem esse texto se identifiquem com a minha história. Eu não acho que seja tão incomum assim passar pelo que eu passo.
Começamos a namorar. Eu conheci a família dele. Passei a frequentar muito sua casa e a dormir lá mais vezes do que eu dormia na minha própria durante a semana. Seis meses haviam passado e já fazíamos planos ousados de irmos morar juntos dividir um mesmo aluguel e um mesmo lar. Ter nosso próprio doguinho.
Logo quando encontramos nossa nova casa, com menos de um ano que nos conhecíamos, resolvemos fazer nossa "lua de mel". Compramos juntos uma viagem para o Nordeste, onde ele viu o mar pela primeira vez comigo - eu já havia visto antes, durante um Simpósio no sul em que fui com minha turma da faculdade.
Foi durante essa viagem que senti as coisas começarem a desandar. Eu soube desde o início que ele era obsecado por sexo. E não me entendam mal, eu também gosto, mas no caso dele - ser assumido desde muito pequeno, ter conhecido o mundo do sexo logo com seus 14 anos de idade e nunca ter sido muito controlado pela mãe que o criou para ter cuidado com esses assuntos, creio que isso mexeu com a cabeça dele -, imagino que isso o deixou ser mais guiado pelo lado irracional da coisa.
Eu sei que muitos casais passam por isso. Apimentar a relação, encontrar uma forma nova de fazer. De repente, um brinquedo ou um até mesmo um terceiro. Sim, hoje eu sei que isso é a coisa mais normal no mundo. Não é um bicho de sete cabeças. Não é um BIG DEAL. É o ser humano. Somos nós. Cansamos do mesmo corpo, dos mesmos lábios, dos mesmos assuntos. Não tem a ver com amor. Tem a ver com adrenalina. Precisamos sempre de renovações, de viver novas aventuras. É maior do que nós. Pessoas desimpedidas passam por isso dia após dia. Mas chega a ser um tabu para os casais. E não estou falando apenas de homossexuais. Homens e mulheres se machucam o tempo todo quando chegam nesse estágio do relacionamento. É triste e desencorajador, mas devo dizer que para quem passa por isso, pode ser um grande ensinamento de vida.
Não sei se é por sermos dois homens ou se é por termos feito as coisas muito rápido, mas com menos de um ano de namoro, cansamos um do outro. O amor não diminuiu, pelo contrário, ainda é o mesmo. O que mudou foi a falta de novidade. Ele já tinha tido muito mais experiências do que eu. Havia passado por loucuras que rezo para nunca ter que passar. Mas eu, em termos, ainda sou um iniciante nesses assuntos. Ele queria mais do que isso.
Sugeri um terceiro. Sou MUITO mente aberta. A ideia não me magoou no início, embora tenha me assustado, confesso. Ele prontamente aceitou e aconteceu ainda nesse viagem. Minha primeira experiência a três, mas não a primeira dele, claro. Embora eu não tenho dito nada a princípio, isso mexeu comigo. Não soube como reagir. É estranho ver a pessoa que você ama com outro. Okay, eu deixei, eu permiti aquilo, mas quando aconteceu, fui invadido por um sentimento totalmente novo.
Depois da viagem, as coisas não melhoraram muito. Fizemos a "brincadeira" outras várias vezes, mas parecia não ser certo. Eu vejo pornografia online diariamente como todo garoto da minha idade. Isso nunca me afetou ao ponto do vício.
Então as desconfianças começaram.
Eu ia para o trabalho nos dias em que ele tinha folga e ficava imaginando o que ele estaria fazendo em casa. Ou com quem ele estaria. Vejam bem, não sou ciumento, mas eu já sabia do que ele era capaz por causa do sexo. Aliás, não se trata de ciúmes; é algo mais... ético. Poxa, somos um casal. Praticamente casados com alianças e tudo. Já fizemos ménage antes e não haveria por que pensar que pudesse haver traição no meio. Eu tinha esse sentimento dentro de mim - ainda tenho -, de querer conhecer alguém diferente, me envolver como me envolvi com ele. Sabem? Me sentir como me senti no começo com ele. Quando a chama da paixão era ardente e incontrolável. Mas não poderia deixar nada mesquinho aflorar de dentro de mim. Eu amo ele. Ponto.
E foi então que eu descobri. Eu já estava às vésperas de me formar na faculdade. Estava com emprego novo e tudo parecia correr as mil maravilhas. Eu soube através de um meio anônimo que ele estava saindo com outros caras. Não poderia dizer quantos, mas sabia que eram mais do que um. Meu mundo só não caiu por que sei me virar em situações de emergência. Sei alinhar meus pensamentos. Sei administrar o que é racional do que não é.
Não joguei nada na cara dele. Deixei as coisas fluirem. Continuei a trabalhar durante o dia e pegar o ônibus para ir a faculdade a noite. Nos finais de semana, eu limpava a casa e lavava nossas roupas. Por ter poucos amigos, praticamente não saia nas folgas.
Não demorou muito para eu também começar a sair com outras pessoas. As escondidas, claro. Era só sexo. Nada de contatos. Apenas satisfação da carne. Ele fez, por que eu não podia? Também sou jovem, bonito, por que bancar a Cinderela com a madrasta e as primas más? Podem me julgar a partir daqui, mas me senti revigorado. Senti a chama de novo. Não me senti me vingando, estava muito além disso.
As vezes ainda fazíamos nossos trios, mas com frequência menor do que antes. Então um dia, ele descobriu que eu também pulava a cerca como ele. O cara com quem eu havia saído numa folga minha em que ele trabalhou, não sei por qual motivo - talvez para ver o circo pegar fogo - mandou prints de nossas conversas para ele e aí... bem, não foi tão frio quando eu fui. Brigamos como nunca. Claro que já havíamos brigado antes por vários motivos diferentes - inclusive por sexo -, mas essa briga em especial foi a maior. Decidimos nos separar. Ele jogou varias hipocrisias na minha cara e eu, bem, eu aceitei. Foram sete dias sem nos vermos. Eu já estava pensando em me mudar para a casa de um primo até saber para onde iria, quando tivemos uma última conversa. Abri minha alma, expliquei o que eu havia feito e por quê. Lembram do que falei sobre não aceitar "nãos" como resposta? Pois é, isso vale para não aceitar que a culpa recaia sobre você também. Foi uma conversa difícil. Tínhamos um cachorro para cuidar. Uma casa alugada com um contrato de aluguel ainda longe de vencer e dívidas contraídas juntas para liquidar. Talvez tenha sido a junção de tudo isso, daquela dívida moral que eu sempre vou ter com ele por ter me ajudado tanto no começo, mas reatamos.
Continuamos juntos, embora elefantes ainda caminhem pela nossa casa. Eu sei perdoar. Já perdoei várias coisas e pessoas antes dele. Não guardo mágoas, pois sei dos malefícios que se dão com isso. Não gosto de atmosféras tóxicas dentro de um relacionamento, seja ele amoroso ou não.
Agora, sinceramente já não ligo para as folgas dele. Não ligo para o fato de quantos caras ele vai levar para a nossa cama enquanto eu Não estou por perto. Eu sou mente aberta ao extremo. Talvez se ele tivesse me pedido antes de fazer, eu tivesse deixado. Não estou decepcionado e não me sinto traído. Não choro por isso a noite depois que ele já dormiu. Minha consciência está, acreditem vocês, tranquila. Certa vez, num banheiro público, li a seguinte frase:
"Você tem certeza que não está colocando vírgulas ainda deveria estar colocando pontos finais?"
Pois é, eu sei que estou colocando vírgulas. Muitas. Sinto que metado de mim iria embora no momento em que nos separassemos definitivamente. Pois mudei muito depois que o conheci.
Mudo a cada dia estando perto dele e sabendo do que aconteceu. Me sinto preso. Preso em algo que já parou de andar. Isso me faz querer me odiar, mas eu também tenho amor próprio. Ou será que acho que tenho por pensar assim e fazer algo totalmente diferente?
Eu sou um garoto e a outra pessoa também é. Somos um casal homossexual vivendo num país predominantemente homofóbico e intolerante. Mas eu sei que essa minha história é a mesma que muitos outros casais vivem ou já viveram por aí. Eu amo esse cara. Amo ao ponto de ainda estar com ele depois de tudo. Amo ao ponto de saber que estaríamos melhor separados. Mas me faltam forças para dar esse passo.
submitted by echimenes to desabafos [link] [comments]


2019.04.20 15:33 Aragornson ESCOLHA DA PROFISSÃO. MEDICINA x CIÊNCIA DE DADOS

GALERA ANTES DE COMEÇAR O TEXTO , DESCULPEM PELOS ERROS DE COESÃO E GRAMATICA. REDIGI ESSE TEXTO NO CELULAR!
E ai amigos do Reddit. Estou em uma duvida cruel de qual carreira seguir e olha que já não sou tão novinho(27 years). Vou explicar minha historia para vocês.
Parte 1
Mudei para minha cidade atual a 7 anos atras com o intuito de estudar e trabalhar. Chegando aqui comecei a trabalhar na área de PCP(planejamento e controle de produção) a onde aprendi bastante Excel e gestão de dados usando ele(criação de dashboards e coisas do gênero). Empolgado com a área entrei na Federal aqui para no curso de Estatística(que é uma área que agregaria muito na área em que eu estava). Passou-se em tempo e mudei de empresa(na mesma área). Nesse meio tempo tive muitas experiencias negativas pois ainda era novato no PCP. Isso de certa maneira me "descrençou" um pouco. La na Estatística conheci o conceito de Bigdata analytics e fiquei fascinado. decidi que era a área que eu iria atuar. O único porem é que o curso estava muito puxado(ainda mais trabalhando). Vi que na federal daqui tinha o Bacharel em Gestão da Informação que era um curso de certa maneira voltado para a área de Ciência de Dados. Resolvi largar a Estatística e fazer GI. O porem é que o curso era integral e com o passar do tempo tive que abandona-lo por causa do trabalho(eu sempre me sustentei). Nesse período sai do PCP e fui para área de Inteligencia comercial de uma empresa(la aprimorei meu Excel e aprendi VBA). Agora vamos a parte dois da historia.
Parte 2
Desde pequeno sempre quis fazer medicina(não sei se era por causa do meu pai que ficava no pé ou não), porem como sou de cidade pequena e escola pública sempre fui forçado a acreditar que essas coisas não eram pra mim. Meu pensamento mudou um pouco quando mudei de cidade . Fiz outros cursos porem no fundinho com pensamento em med. Por ironia do destino conheci uma moça que estava acabando o curso de medicina e comecei a namorar com ela. Namoramos durante 3 anos e de certa maneira consegui acompanha tanto o final de faculdade dela como começo do mercado de trabalha. Fiquei muito próximo da profissão , o que disparou um gatilho e eu resolvi do nada que queria med. Era uma área massa e ganha muito bem. Parei um ano da vida para estudar(aos trancos e barrancos , estudar é muito difícil). Dai passei na UFMS do mato grosso do Sul. Fiquei um mês la e já voltei. O curso de la travou devido a falta de recursos da faculdade.
DUVIDA
Agora que estou de volta a minha cidade(a segunda) estou em duvida em qual área seguir. A carreira de cientista de dados me parece muito legal e recentemente ganhei o curso de Formação de Cientista de dados da Data science academy. O porem é que as vezes me acho velho para entrar nessa área , tendo em vista que vou ter que fazer uma graduação(possivelmente voltaria para Estatística). Fico com medo de não conseguir me enquadrar no mercado de trabalho. Como minha cidade é do interior aqui eles não pagam bem nessa área. Um Junior deve ganhar uns 3k(custo de vida aqui é bem mais barato do que uma capital). Por outro lado na medicina não preciso preocupar tanto com idade,porem são mais 1 ou ate mesmo 2 anos para entrar aqui (a concorrência é bem maior na UFMS) e mais 6 de curso. A vantagem é que por aqui o povo sai recém formado ganhando bem . Minha ex saiu ganhando 18k (trabalhava na saúde publica, Uais(plantões) e Ubs). Ela trabalhava muito , porem a remuneração e status social eram altos
Nao to sabendo identificar qual deles seria melhor para mim. Ainda me faltam elementos para tomar tal decisão. Eu sei que se hoje eu pudesse ficar por conta só de estudar ia fazer med. Porem eu preciso trabalhar e acho que talvez mesmo com o salario pouco inicial talvez em uns 6 o 7 meses arrume trabalho na área de analytics aqui. Meus pais falaram que se eu fizer medicina eles vão me dar uma ajuda financeira, porem só depois que eu passar.
E AGORA JOSE ??
submitted by Aragornson to brasil [link] [comments]


2019.04.20 14:39 Aragornson ESCOLHA DA PROFISSÃO. MEDICINA x CIÊNCIA DE DADOS

GALERA ANTES DE COMEÇAR O TEXTO , DESCULPEM PELOS ERROS DE COESÃO E GRAMATICA. REDIGI ESSE TEXTO NO CELULAR!

E ai amigos do Reddit. Estou em uma duvida cruel de qual carreira seguir e olha que já não sou tão novinho(27 years). Vou explicar minha historia para vocês.
Parte 1
Mudei para minha cidade atual a 7 anos atras com o intuito de estudar e trabalhar. Chegando aqui comecei a trabalhar na área de PCP(planejamento e controle de produção) a onde aprendi bastante Excel e gestão de dados usando ele(criação de dashboards e coisas do gênero). Empolgado com a área entrei na Federal aqui para no curso de Estatística(que é uma área que agregaria muito na área em que eu estava). Passou-se em tempo e mudei de empresa(na mesma área). Nesse meio tempo tive muitas experiencias negativas pois ainda era novato no PCP. Isso de certa maneira me "descrençou" um pouco. La na Estatística conheci o conceito de Bigdata analytics e fiquei fascinado. decidi que era a área que eu iria atuar. O único porem é que o curso estava muito puxado(ainda mais trabalhando). Vi que na federal daqui tinha o Bacharel em Gestão da Informação que era um curso de certa maneira voltado para a área de Ciência de Dados. Resolvi largar a Estatística e fazer GI. O porem é que o curso era integral e com o passar do tempo tive que abandona-lo por causa do trabalho(eu sempre me sustentei). Nesse período sai do PCP e fui para área de Inteligencia comercial de uma empresa(la aprimorei meu Excel e aprendi VBA). Agora vamos a parte dois da historia.
Parte 2
Desde pequeno sempre quis fazer medicina(não sei se era por causa do meu pai que ficava no pé ou não), porem como sou de cidade pequena e escola pública sempre fui forçado a acreditar que essas coisas não eram pra mim. Meu pensamento mudou um pouco quando mudei de cidade . Fiz outros cursos porem no fundinho com pensamento em med. Por ironia do destino conheci uma moça que estava acabando o curso de medicina e comecei a namorar com ela. Namoramos durante 3 anos e de certa maneira consegui acompanha tanto o final de faculdade dela como começo do mercado de trabalha. Fiquei muito próximo da profissão , o que disparou um gatilho e eu resolvi do nada que queria med. Era uma área massa e ganha muito bem. Parei um ano da vida para estudar(aos trancos e barrancos , estudar é muito difícil). Dai passei na UFMS do mato grosso do Sul. Fiquei um mês la e já voltei. O curso de la travou devido a falta de recursos da faculdade.
DUVIDA
Agora que estou de volta a minha cidade(a segunda) estou em duvida em qual área seguir. A carreira de cientista de dados me parece muito legal e recentemente ganhei o curso de Formação de Cientista de dados da Data science academy. O porem é que as vezes me acho velho para entrar nessa área , tendo em vista que vou ter que fazer uma graduação(possivelmente voltaria para Estatística). Fico com medo de não conseguir me enquadrar no mercado de trabalho. Como minha cidade é do interior aqui eles não pagam bem nessa área. Um Junior deve ganhar uns 3k(custo de vida aqui é bem mais barato do que uma capital). Por outro lado na medicina não preciso preocupar tanto com idade,porem são mais 1 ou ate mesmo 2 anos para entrar aqui (a concorrência é bem maior na UFMS) e mais 6 de curso. A vantagem é que por aqui o povo sai recém formado ganhando bem . Minha ex saiu ganhando 18k (trabalhava na saúde publica, Uais(plantões) e Ubs). Ela trabalhava muito , porem a remuneração e status social eram altos
Nao to sabendo identificar qual deles seria melhor para mim. Ainda me faltam elementos para tomar tal decisão. Eu sei que se hoje eu pudesse ficar por conta só de estudar ia fazer med. Porem eu preciso trabalhar e acho que talvez mesmo com o salario pouco inicial talvez em uns 6 o 7 meses arrume trabalho na área de analytics aqui. Meus pais falaram que se eu fizer medicina eles vão me dar uma ajuda financeira, porem só depois que eu passar.
E AGORA JOSE ??
submitted by Aragornson to brasilivre [link] [comments]


2017.11.28 02:17 lucius1309 Letícia

Bom Letícia, a gente tá saindo já há uns 4 meses e você fica nesse papinho de que eu não posso começar a namorar, porque você sabe que se isso acontecer, você vai perder seu pau amigo que é muito mais do que um pau amigo. Que é um cara que te escuta e que te dá atenção. Que te ajuda nas horas difíceis. Você também me ajuda muito. Mas o que quero dizer é que, você vai ser mais uma Andréia na minha vida. Andréia ficou 6 meses, SEIS meses comigo e não queria nada sério. Que tipo de pessoa fica mais de 3 meses sem querer nada sério? Porra Letícia, não faz isso.
Às vezes eu tenho vontade de falar com você igual eu falei com Andreia, colocar na parede e falar: "Escuta, a gente vai ficar só fudendo sem compromisso ou vamos ter alguma coisa DE VERDADE?" Mas tenho receio de ouvir a mesma resposta que ouvi dela. Um sonoro "Desculpa, mas não quero namorar você, você não serve pra nada além de sexo." Eu estou com 27 anos, já não tô mais na idade de farrear, eu tô querendo ficar de boa. Sexo casual era bacana até uns anos atrás, agora eu quero algo mais palpável. E você é uma garota bacana pra isso.
Letícia, faz o seguinte: pára de dizer que eu não posso arrumar uma namorada porque senão você vai me perder. Vamos resolver logo essa questão. Se eu estiver namorando com você, eu com certeza não vou arrumar uma namorada. E aí nossa relação vai ser única. Isso deve ser o bastante para nós.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]


2017.11.14 13:59 piolhofedido Pai biológico abandona filha ao descobrir a gravidez... e se faz de vítima agora, quando a garota tem 15

Vamos começar o post assim: sou homem, e o assunto que trato diz respeito à minha família.
Conheci minha esposa há 14 anos, sendo ela à época mãe solteira de uma menina. Começamos a nos relacionar enquanto ela passava por diversas humilhações por parte do pai biológico do bebê, pois o mesmo não reconhecia a paternidade.
Eles eram colegas de trabalho, e tiveram um lance que resultou em gravidez. Quando ela foi contar a ele sobre estar grávida, basicamente o sujeito disse que não havia possibilidade de o filho ser dele. O cara difamou minha esposa para todos na empresa, e isso durou até o contrato de trabalho dela acabar (era estagiária).
O sujeito não deu as caras durante a gravidez. Na verdade, o único "apoio" dado por ele foi quando o mesmo sugeriu que se ela fizesse um aborto, ele pagaria pelas despesas. Ela sofreu muito durante a gravidez e a menina nasceu doente, precisando ficar internada por cerca de 20 dias após nascimento, período no qual o sujeito nem telefonou para saber se a criança estava viva.
Quando comecei a namorar com minha hoje esposa, a menina tinha 1 ano e meio. Foi feito o teste de paternidade (requerido judicialmente), e houve o resultado de 99,99999% de compatibilidade, então houve um pedido de pensão alimentícia. A "pedalada" do cara foi incrível: ele fez acordo com o chefe, pediu as contas e ficou trabalhando sem registro para se dizer desempregado, além de comparecer perante o juiz com uma roupa de trabalho velha e gasta. Em consequência disso, foi determinado um valor irrisório de pensão, o cara pagou por um ano e visitou a garotinha menos de cinco vezes.
Agora, sobre mim. Eu estava presente quando ela falou. Junto com minha esposa, eu ensinei nossa menina a andar de bicicleta, dei conselhos, ajudei com tarefas e trabalhos da escola, nutri, e cuidei por todos estes anos. Ela ficou com sequelas do abandono, e faz terapia psicológica desde os 5 anos de idade... e durante todo esse período, o sujeito nunca deu as caras.
Quando a pequena tinha 3 anos de idade, procuramos um advogado, pois o cara não estava pagando pensão. O advogado disse que sempre poderíamos mandar o cara passar uma temporada no xadrez... mas acabamos optando por não fazer isso (se ele não pagar pensão, ele não vai nos perturbar). Ele é uma pessoa muito manipuladora, e a paz que a ausência dele trazia compensava tudo isso, com o diferencial de que um dia as pensões atrasadas poderiam ser cobradas de uma vez só.
Nos encontramos com ele algumas vezes nesses anos, e ele sempre fugiu desenfreado. Uma vez, estávamos em um supermercado de nossa cidade, eu, minha esposa e nossa filha. O cara nos viu de longe, abandonou o carrinho e fugiu do mercado, deixando pra trás a compra.
Outra vez, vimos o cara comendo um lanche numa lanchonete perto de nossa casa. Ao perceber que estava sendo observado, ele fugiu também.
Bem... agora a guria tem 15 anos. É esperta e bonita, e sempre quis ver o danado do pai. Tentamos na medida do possivel não pintar pra ela um demônio, mas também não escondemos dela a verdade sobre suas origens.
Na semana passada, ela encontrou o cara no Facebook e já chegou intimando. Ele se mostrou simpático, passou o telefone dele e nós passamos a monitorar as conversas.
Basicamente, ele está revertendo sobre nós tudo o que ele fez de errado. Ele diz que nunca voltou por culpa da minha esposa, pois ela "não queria que eles convivessem". Ele faz muitas e muitas perguntas capciosas sobre mim, sobre minha esposa, sobre nossa situação financeira...
Ele pôs os filhos dele para falar com ela pelo Whatsapp também. Ele se diz "disposto" a acolhê-la como filha, mas (não tão) sutilmente, percebemos que ele está manipulando a menina para acreditar que ele é um coitadinho e que minha esposa é a vilã da história.
Ouvir o cara falando essas coisas nos deu náuseas, então marquei um papo com um advogado: se o cara quer ter direitos, então vamos falar sobre DEVERES. Não queremos brigar com ele, apenas assegurar o que é de direito para nossa filha. Para nós, o dinheiro não faz diferença, mas este valor pode bancar uma boa faculdade para ela quando esse dia chegar (e está próximo).
submitted by piolhofedido to desabafos [link] [comments]


2015.12.04 13:46 Riddle0219 [Serious] O que fazer com a minha vida?

Boas portugal. Escrevo isto porque verdadeiramente não sei o que fazer com a minha vida, nem sei como sobreviver minimamente bem, mesmo que tenha alguns objetivos gerais.
Sou um jovem de 21 anos, sexo masculino, fiz a escola e acabei o secundário com média de aproximadamente 17 valores no curso de línguas e Humanidades (Não me lembro do valor certo da média). Após isso, meti-me a tirar o curso de Direito numa pública, no qual já estou à cerca de 4 anos (4ª matrícula).
Fui para o curso porque achei que era uma boa escolha para quem esteve em Humanidades, e achei algumas profissões interessantes. Para quem não sabe, o curso de Direito é daqueles que começa com noções gerais e cadeiras que não são bem do curso (como introdução à economia) e depois progride para cadeiras mais jurídicas, cada vez mais específicas e difíceis. O que me aconteceu e que só reparei à pouco, foi que quanto mais o curso se torna jurídico (ou seja, mais "Direito") menos o suporto, e muitas cadeiras de que gostei, gostei por terem a ver com outras áreas - História do Direito pela parte histórica, Introdução à economia adorei, Direito fiscal pela parte financeira e Penal pela parte criminológica e não tanto legal. Cadeiras de direito privado (como direito civil, etc.) que são super importantes e muitos empregadores olham especificamente para elas e pedem as respetivas notas para escolherem quem contratar (até porque a média pode ser mais alta por causa de cadeiras inúteis, super fáceis que a sobem que todos os cursos tem), eu detesto e tenho, no máximo, um 11 ou 12 e raramente passo à primeira.
Resumindo e concluindo, passei excelentes momentos, sobretudo no primeiro mas também segundo anos de faculdade, até ia tendo algum interesse de vez em quando, ia estudando e fazendo as cadeiras todas, fui à queima, diverti-me, fiz bons amigos e passei bons momentos, mas no terceiro que é considerado o mais difícil e também muito importante porque tem cadeiras fundamentais para muitas profissões relacionadas com Direito e especialmente advocacia (como processo civil, obrigações, processo penal, por aí), desleixei-me, deixei de ir completamente às aulas e reprovei de ano, perdi bolsa porque só completei 40% das cadeiras (4 em 10) que não chega para ter os 36 créditos e renovar a bolsa de estudo.
Basicamente, eu menti aos meus pais à descarada e disse que só reprovei a três cadeiras, e pedi a bolsa entretanto, já sabendo que quando responderem não a vou ter. Os meus pais acham que eu vou acabar o curso e só tive um momento um bocado mau. Entretanto, tenho tentado ir às aulas mas cada vez mais acabo por sair a meio e ir para o café beber um café, estudar o código pois estou a tirar a carta, ler outros livros que não tem nada a ver com Direito ou mesmo jogar no tablet.
Eventualmente eles vão descobrir, e eu estou aqui, com o 12º ano, sem vontade de fazer o curso e com vontade de me tornar independente e trabalhar. NUNCA trabalhei, mesmo em part-time por baixo da mesa, e estou neste momento a fazer o meu CV e irei enviar currículos para sítios onde possa trabalhar (aceito tudo menos trabalhar nas obras porque, verdade seja dita, sou um gajo com pouca força e destreza física).
Para tornar mais fácil o que quero ao certo, aqui estão pontos importantes:
submitted by Riddle0219 to portugal [link] [comments]


2013.12.12 06:07 Vitor_37 A vida tem fases, quando vocês acham que está na hora de "curtir" a vida?

Pra mim o tempo é muito relativo. Você pode da noite pro dia amadurecer muito, como pode também passar a vida inteira sendo uma criança.
Vejo as histórias do Denis, e fico pensando: "quando eu vou fazer isso?", "será que vou curtir a vida que nem ele?"
Para vocês terem uma noção, tenho 15 anos e nunca beijei, nem um selinho... Tenho medo de chegar aos meus 17 anos e continuar gordo e feio, pois além disso me deixar muito pra baixo, talvez tenha menos tempo pra namorar, ou sair de casa por exemplo. Pois acreditem se quiser, um dos maiores motivos de eu viver deprimido é a minha aparência...
Acho que agora eu não precise ser bonito, mas talvez mais pra frente eu precise no mínimo enfrentar esse medo de sair de casa devido ser feio.
Então sempre me vieram essas 2 duvidas... Quando começar a sair de casa para namorar, ou pelo menos andar na rua com meus amigos? É meio complicado pra mim sair de casa, mas gostaria de no mínimo enfrentar esse medo, antes que ele tome conta de mim por completo.
E segundo, vale a pena investir agora numa natação por exemplo, ou em um tratamento de pele? (para tirar espinhas e cravos, me incomodam muito) Pra quem sabe no futuro poder ter uma vida mais ativa?
Postem a idade de vocês, só para ter uma leve noção por favor. Se quiserem compartilhar também a história de vocês, sintam-se a vontade, tenham certeza de que vou ler.
submitted by Vitor_37 to denissnider [link] [comments]


Qual é a idade CERTA pra começar a namorar? Sexo tem Idade? Qual idade certa para um(a) jovem Cristão começar namorar? CRIANÇAS PODEM NAMORAR? COM QUE IDADE VOCÊ PODE NAMORAR ... Qual a idade certa pra começar á namorar? QUAL É A IDADE CERTA PRA NAMORAR ? - YouTube ADOLESCENTES QUERENDO NAMORAR Como começar um namoro, da forma mais correta Qual a idade certa pra começar um relacionamento? - Eu ...

Existe idade certa para começar a namorar? - Marta - O meu ...

  1. Qual é a idade CERTA pra começar a namorar?
  2. Sexo tem Idade?
  3. Qual idade certa para um(a) jovem Cristão começar namorar?
  4. CRIANÇAS PODEM NAMORAR? COM QUE IDADE VOCÊ PODE NAMORAR ...
  5. Qual a idade certa pra começar á namorar?
  6. QUAL É A IDADE CERTA PRA NAMORAR ? - YouTube
  7. ADOLESCENTES QUERENDO NAMORAR
  8. Como começar um namoro, da forma mais correta
  9. Qual a idade certa pra começar um relacionamento? - Eu ...

QUAL A IDADE CERTA PARA NAMORAR? - Cristão Declarado - Duration: 5:25. Cristão Declarado † 275,141 views. 5:25. FRASES QUE UMA GAROTA CRISTÃ NUNCA DEVERIA FALAR - Duration: 5:03. ASSISTA EM HD! Terá mais vídeos especiais para adolescente, vídeo feito com muito amor e carinho pra vocês! Beijos' VÍDEO ANTERIOR: DIY::: Garrafinha Mensagem do dia (Faça você mesmo ... devemos entender que nós cristão devemos fazer tudo certo diante de Deus por isto este vídeo lhe mostrando qual a idade certa para namorar coloque em prática na sua vida e seja abençoado (a ... Como começar um relacionamento cristão? ... 4:44. É Deus quem escolhe a pessoa certa? Ou é a gente que escolhe? Sarah Sheeva Responde - Duration: 11:40. ... QUAL A IDADE CERTA PARA NAMORAR? Eu Escolhi Esperar Responde 007 Qual a idade certa para começar um relacionamento? Como eu posso saber se já estou preparado? Conheça nossa loja: http://lj.e... Internauta pergunta se vai ter problemas sexuais por namorar com uma parceira mais velha que ele. Dr. João Borzino responde se sexo tem idade. Confira! Confirmação de Deus pra namorar! - Duration: 10:06. ... O que eu preciso saber para iniciar um namoro? ... Qual a idade certa pra começar um relacionamento? vVIDEO SOBRE NAMORO https://www.youtube.com/watch?v=Va-8MkUy_qM VIDEO SOBRE NAMORAR AOS 12 ANOS https://www.youtube.com/watch?v=Qtsq5vz8Xr0 CONTATO PARA PARC... O vídeo de hoje é um Bate Papo sobre a infância e a adolescência. Falei sobre namoro, com que idade a criança pode começar a namorar, como fazer os pais acei...